Pessoas não são impressoras. Como uma empresa de ‘terceirização’ pode ser ágil?

Published by wBrainers on

Vamos pensar no seguinte contexto: uma empresa tem uma necessidade que não necessariamente está relacionada ao core business dela, mas percebe que é algo muito importante para que sua operação flua, após avaliar o custo de atender essa necessidade com recursos internos, percebe que seria mais custoso, burocrático e ao longo do tempo poderia ter problemas para manter esses recursos, sendo assim, por não se tratar da sua especialidade, seria mais interessante contratar uma empresa especialista no assunto, que alocasse os recursos necessários na empresa por um valor pré-definido em contrato. Menos burocracia e preocupação, perfeito! Então, a empresa contratada aloca os recursos de acordo com o solicitado e se, um dia, a contratante venha a ter algum problema, eles têm uma equipe para dar todo o suporte para entender o que aconteceu e até trocar o recurso se for necessário. Estamos falando de impressoras.

Infelizmente, muitas empresas de terceirização, usam essa mesma lógica para alocação de profissionais, alocam pessoas como recursos, aparecem se houver algum problema e, de vez em quando, até pode rolar uma manutenção, mas que para esse tipo de recurso, chamam de “follow up” (humor rs), muitas vezes mais preocupados em expandir o contrato do que em verificar como estão as pessoas lá dentro e o valor entregue ao cliente.

Por isso, aqui na wBrain, lutamos contra o tão conhecido “body shop”, acreditamos nas pessoas e cuidamos delas.

Nada de alocar e aparecer de vez em quando para manutenção, acreditamos no acompanhamento e feedback constante, tanto do cliente, quanto dos profissionais. 

Como fazemos isso?

Uma empresa que visa a alocação de profissionais de conhecimento e tem a atuação focada nos três pilares que são Transparência, Inspeção e Adaptação e nos valores básicos que são Foco, Comprometimento, Respeito, Abertura e Coragem. 

Obs.: Sim! São os valores e princípios do scrum, e antes que os haters falem algo, nós não acreditamos que a agilidade se limita ao scrum ;).

Baseado nisso, os acontecimentos são de forma orgânica, sem forçar, apenas sendo direcionada. Menos certeza e mais clareza!

Desde a recepção, onde no nosso Onboarding, são passadas as nossas diretrizes, os nossos caminhos, nossos passos e está aberto para futura consulta e colaboração (sim, os mais novos, já podem colaborar no primeiro dia, e trazer suas experiências). Essa é uma agenda aberta a todas e todos os wBrainers, assim pode ser refeito sempre que quiser.

E esse sentimento de acolhimento que temos logo no primeiro dia, se estende a todos os outros dias, com as mentorias e agendas coletivas (para compartilhamento de conhecimento e até games online e drinks).

Ações como mentorias individuais, mentorias em grupo para profissionais alocados dentro de um mesmo cliente para entendimento e alinhamento de pensamento e ajustes, e até mentorias com o próprio cliente para alinhamento de expectativas e gerar insumos para um movimento cíclico de melhoria contínua.

Quando falamos de melhoria contínua, ela é gerada a cada mentoria, com feedbacks esclarecedores, com planos de ação de ambos, onde sempre serão revistos, para que façam sentido.

Grupos onde todos os wBrainers (digo todos, os internos, externos) se reúnem para troca de conhecimentos, ideias, um verdadeiro brainstorming, onde todos têm voz, e são encorajados a colaborar, que é o nosso principal ingrediente, e espaços são abertos para a experimentação, as “falhas” e o aprendizado.

Um encontro muito importante para nós é o wTretas (apesar do nome não é uma agenda para brigas), aqui é onde qualquer wBrainer pode expor suas tensões e propor soluções que serão testadas e validadas. Através dela, a wBrain evolui organicamente e como consequência, de forma ágil.Esse é um breve resumo da nossa visão de uma empresa de terceirização ágil, temos problemas como todos as empresas, mas acreditamos que estamos no caminho certo, construindo uma cultura adequada para um local onde não temos rótulos, não temos cargos e sim papéis e responsabilidades, onde cada pessoa possa ter mais de uma responsabilidade para agir, trazer conteúdos, aprendizado e pedido de ajuda. Lembre-se: pessoas não são impressoras.

Por: Marcelo Leitão e Rudney Azevedo – Especialistas wbrain

Share this on:

Categories: wBrainwBrainers